O Instituto

O Instituto Secular Missionário Servas do Apostolado foi fundado por Maria Isabel Henriques Marques Matias. Era uma jovem militante da Ação Católica que, animada pelo ardor apostólico entusiasmou outras jovens a iniciarem uma nova forma de consagração à causa do Reino de Deus.

De um jeito muito simples, centrada “em Deus Trindade” e movida por um grande dinamismo missionário, faz da sua existência um ir ao encontro dos outros para ajudar os mais desfavorecidos ao nível social e cristão.

Surge assim o Instituto Secular Missionário Servas do Apostolado, designado também por ISA e que teve a sua aprovação em 1952, pelo Senhor D. Ernesto Sena de Oliveira, Arcebispo de Coimbra. 

O Instituto: um Carisma, uma Missão, um Dom que Deus confiou a uma mulher. Não é um privilégio é antes uma responsabilidade, porque em fidelidade, nós Servas do Apostolado queremos hoje dar vida a toda uma história que nos traz até aqui. 

Porquê e para quê?

Porque a vida é dom e só encontra razão de ser, isto é, plenitude no dar-se com alegria e paixão, à maneira de Jesus que se oferece ao Pai por cada um de nós!

Para que por nós e/ou através de nós, este mundo que Deus ama e onde estamos por vocação e missão, possa perceber por entre luzes e sombras, sem dúvida, que a Encarnação de Jesus pelo sim de Maria e a sua entrega na cruz por todos os homens é sempre atual...

A Eucaristia de cada dia, é para nós uma prioridade onde oferecemos a vida daqueles com quem vivemos e onde acolhemos a vida entregue de Jesus. O ISA é desafiado a viver esta dinâmica de oferta e serviço apostólico e missionário, bem expressa no logótipo: o Coração de Deus Trindade que abraça no seu Amor infinito, pela cruz de Cristo, o mundo oferecendo-lhe gratuitamente a Salvação. Dar a conhecer o Instituto é uma exigência inscrita no coração de cada serva do apostolado, para que muitos possam continuar a prolongar este dom de Deus que transforma qualquer vida, por Amor!

Imbuídas do serviço evangelizador apontamos Jesus Cristo como único salvador do mundo. Á luz de Maria nas bodas de Caná vamos dizendo: "Fazei o que Ele vos disser" (Jo. 2, 5)